Segurança

Segurança

Joinville registra acumulado de chuva acima de 220 milímetros e Prefeitura atende população emergencialmente

A Defesa Civil de Joinville, Agentes de Trânsito e Guarda Municipal registraram durante esta quarta-feira (10/8) cerca de 135 chamados relacionados a ocorrências causadas pela chuva e vendaval.

Nas últimas 48h, as estações meteorológicas registraram 224 milímetros de chuva na região de Pirabeiraba, 160 milímetros na região central da cidade e 189 milímetros no Vila Nova.

Ninguém ficou ferido, entretanto, os moradores relataram situações de deslizamentos de terra, quedas de muro, destelhamentos e alagamentos. Os bairros mais afetados foram Jardim Paraíso, Jardim Sofia, Vila Nova, Morro do Meio, Costa e Silva, Nova Brasília e o Distrito de Pirabeiraba. Os Bombeiros Voluntários, Exército e voluntários também atuaram nos resgastes.

Durante o dia, os trabalhos se concentraram em auxiliar a população que precisou de auxílio, orientações no trânsito e planejamento de manutenções que serão realizadas após a melhora do tempo, além de ações emergenciais como abertura de abrigos. Nos quatro abrigos abertos até o momento, cerca de 100 pessoas foram acolhidas.

O governador Carlos Moisés da Silva também ligou para oferecer ajuda e colocou a estrutura do Estado para auxiliar nas demandas da cidade. Na parte da tarde, o prefeito Adriano Silva sobrevoou Joinville no helicóptero da 2° Companhia de Aviação para avaliar as situações nos bairros. As regiões mais afetadas são as que sofrem com a influência dos rios Cubatão, Águas Vermelhas, Cachoeira e afluentes.

Nível dos rios

Na região central, como a chuva deu uma trégua justamente no horário em que estava previsto o pico de maré, o nível do rio não subiu conforme era esperado. A Defesa Civil explica como inicia o processo para baixar o nível dos rios.

“O rio Águas Vermelhas deságua no rio Itapocu e quando há grandes acumulados de chuva, como registramos, a vazão da água diminui, tornando o escoamento mais lento e demorando mais para a água baixar”, explica o gerente da Defesa Civil de Joinville, Maiko Richter.

Já o rio Cubatão deve começar a baixar algumas horas depois que a chuva der uma trégua. O ciclone extratropical que causou a instabilidade no tempo se afastou da costa e por isso a tendência é de melhora na condição climática.

Transporte Coletivo

O transporte coletivo de Joinville voltou a operar conforme a água foi baixando. Os terminais estão todos abertos, mas pode ocorrer que alguma rua ainda esteja interditada, o que faz com que os ônibus precisem fazer desvios. Há, no início da noite desta quarta-feira, restrições de acesso no bairro Jardim Sofia e isso afeta os roteiros das linhas Paraíso, Estrada da Ilha e Jardim Sofia.

Segurança

Prefeitura de Joinville disponibiliza 470 vagas em Abrigos Provisórios

Nesta quarta-feira (10/8), a Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria de Assistência Social, ativou quatro Abrigos Provisórios para receber famílias que precisaram deixar suas casas em função dos alagamentos e deslizamentos causados pela chuva, aliada com a passagem de um ciclone extratropical.

Para utilizar o serviço do Abrigo Provisório, não é necessário realizar cadastro ou contato prévio. Inicialmente, 470 vagas foram disponibilizadas. Caso necessário, novos locais serão ativados.

Os Abrigos Provisórios estão sendo equipados com colchões e cobertores, distribuídos com o apoio da Defesa Civil. Além do local para pernoite, as famílias receberão três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar) fornecidas pelo Restaurante Popular.

Abrigos Provisórios em Joinville

– Escola de Ensino Médio Governador Celso Ramos – 100 vagas
Rua Dr. Plácido Olímpio de Oliveira – Bucarein

– Escola Municipal Senador Rodrigo Lobo – 120 vagas
Rua Cuba – Jardim Sofia

– Escola Municipal Dr. Ruben Roberto Schmidlin – 200 vagas
Rua Alexandre da Silva – Morro do Meio

– Escola Municipal Prof. Karin Barkemeyer – 50 vagas
Rua Márcio Luckow – Vila Nova

Segurança

Joinville tem ruas alagadas e aulas canceladas por conta da chuva

Em função do grande volume de chuva registrado nas últimas horas e considerando a previsão superior a 100 milímetros de precipitação para o próximo período, a Secretaria de Educação da Prefeitura de Joinville anunciou o cancelamento das aulas da Rede Municipal de Ensino nesta quarta-feira (10).

Com a impossibilidade de tráfego em algumas ruas e regiões em função de alagamentos, a orientação é que os pais mantenham as crianças em local seguro. As unidades escolares manterão equipes de prontidão para eventuais necessidades.

Diversas ruas do município estão alagadas, terminal rodoviário e casas foram invadidas pela água.

Segurança

Ciclista argentino morre atropelado na BR-101 em Joinville

Um ciclista argentino de 33 anos morreu atropelado na noite desta segunda-feira (8) na BR-101 em Joinville, no Norte de Santa Catarina.

O acidente ocorreu por volta das 21h50min, no km 27 da rodovia. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um veículo, que não foi identificado e fugiu do local, bateu na traseira da bicicleta.

O ciclista, de 33 anos, que é de nacionalidade Argentina, mas mora em Joinville, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O nome dele não foi divulgado.

Segurança

Homem é preso suspeito de estuprar a ex-namorada em Joinville

Homem foi preso suspeito de estuprar a ex-namorada em Joinville – Foto: PC/Divulgação

Um homem de 26 anos foi preso em Joinville, suspeito de ter estuprado a ex-namorada. A prisão ocorreu nesta quarta-feira (13), na zona Norte da cidade.

Segundo a Polícia Civil, o homem teria ido até a casa da vítima, onde sem o consentimento dela e usando de força física para imobilizá-la, a estuprou.

O mandado de prisão preventiva foi cumprido pela DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso) e o homem será conduzido ao presídio.

Ainda nesta quarta-feira, outros dois homens foram presos em Joinville por estupro de vulnerável no contexto da Operação Acalento, de combate à violência contra a criança e o adolescente.

 

Segurança

Briga entre atual namorado e ex-companheiro de mulher acaba em morte em Joinville

Suspeito foi preso pela PM depois do crime – Foto: Carlos Jr/ND

Um homem de 34 anos foi morto a tiros em um baile na madrugada desta segunda-feira (23), em Joinville, no Norte de Santa Catarina. O suspeito do crime é o atual namorado da ex-companheira da vítima.

Segundo a Polícia Militar, o homem já estava morto guando a guarnição chegou ao local, no bairro João Costa, zona Sul da cidade, por volta da 1h. Uma testemunha do crime disse que a vítima estava em um balcão quando foi abordada pelo atual companheiro de sua ex-namorada.

Eles teriam se desentendido e o ex acabou estapeando o atual no rosto. A briga chegou a ser separada, mas fora do salão os dois continuaram a brigar. Foi então que, segundo testemunhas, o atual namorado disparou três vezes contra o outro homem, que acabou morrendo no local.

A mulher, namorada de um e ex de outro, acabou desmaiando ao lado do corpo do ex-companheiro. Já o suspeito fugiu do local e foi encontrado minutos depois pela PM.

A arma não foi encontrada e o suspeito, o veículo e a testemunha foram encaminhados à central de polícia.

Segurança

STJ manda soltar motorista que atropelou e matou ciclistas em Joinville

Acidente aconteceu em outubro de 2021, na zona Norte de Joinville- Foto: Polícia Militar/Divulgação/ND

Pouco mais de seis meses após atropelar e matar Lindacir Rodrigues da Silva Morando, de 55 anos, e Thais Dias Gonçalves, de 25 anos, o motorista Carlos Batista Bento teve a liberdade concedida pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça). O acidente aconteceu no dia 22 de outubro de 2021, no bairro Jardim Paraíso, zona Norte de Joinville e a liberdade foi concedida na última sexta-feira (13).

As duas ciclistas estavam na ciclofaixa quando foram atingidas pelo carro dirigido por Carlos. Ele foi preso em uma região próxima ao local do atropelamento, foi solto após pagamento de fiança e preso três meses depois na Bahia, quando já era considerado foragido após expedição e mandado de prisão.

No entanto, na última decisão do desembargador Olindo Menezes, o motorista teve o direito à liberdade concedida. Segundo o desembargador, que acatou pedido da Defensoria Pública de Santa Catarina, “somente admite a prisão cautelar quando não for possível a sua substituição por medidas cautelares”. Menezes ressaltou, ainda, que a decisão não “está a dizer que o crime não seja grave, nem que a conduta do paciente não seja altamente reprovável”.

Ainda assim, o desembargador acatou o pedido e substituiu a prisão por outras medidas, como a apresentação de Carlos, a cada dois meses; impedimento de dirigir novamente até o julgamento e, ainda, impedimento de mudança de endereço sem autorização prévia da Justiça.

O motorista é acusado por dois homicídios e, em depoimento, alegou que o teste do bafômetro, que acusou uso de álcool, detectou um enxaguante bucal que ele teria utilizado instantes antes de sair de carro para buscar a companheira.

Segurança

Saiba como identificar e denunciar abusos contra crianças em Joinville

O Disque 100 recebe denúncias anônimas de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes – Foto: Secom/Prefeitura de Joinville/Divulgação ND

Quarta-feira, dia 18, é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, data determinada oficialmente pela Lei 9.970/2000, em memória à menina Araceli Crespo, de 08 anos, sequestrada, violentada e assassinada em 18 de maio de 1973.

Em alusão à data, Joinville, no Norte de Santa Catarina, reforça a importância da conscientização e denúncias desse tipo de violência. No começo deste mês, o prefeito Adriano Silva sancionou a Lei 9.163, que estabelece a Semana e a Política Municipal de Prevenção e Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A legislação instituiu uma política municipal para coibir a prática e estimula que o tema seja trabalhado com destaque junto às unidades de Rede Municipal de Ensino, contemplando alunos, pais, professores, profissionais da área e comunidade.

Atuante no combate a esse grave problema social, a Comissão Aconchegar vem capacitando, continuadamente, professores e profissionais das redes da saúde e educação para executarem adequadamente o Protocolo de Atendimento a Pessoas em Situação de Violência Sexual.

A Aconchegar é formada por integrantes da Prefeitura de Joinville (Conselho Tutelar, Secretarias da Saúde, Educação, Assistência Social e Proteção Civil e Segurança Pública), Forças de Segurança, Instituto Geral de Perícias (IGP), Ministério Público e Hospitais da cidade.

Entre essas orientações estão receber as crianças, adolescentes e famílias de forma empática e respeitosa; acompanhar o caso e proceder os encaminhamentos necessários, desde a sua entrada no serviço até o seguimento para a rede de cuidados e proteção social; adotar atitudes positivas e de proteção à criança ou ao adolescente; acionar a rede de cuidado e de proteção social, da qual fazem parte serviços da Secretaria de Assistência Social (SAS), o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e o Conselho Tutelar.

Segurança

Sete toneladas de resíduos são recolhidos durante mutirão em cemitérios de Joinville

O trabalho teve apoio do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville. Ao todo, cerca de 100 pessoas estiveram envolvidas nessa ação de combate à proliferação do mosquito da dengue.

Cerca de sete toneladas de materiais que podem acumular água foram recolhidos, o suficiente para encher seis caminhões, segundo o coordenador da Vigilância Ambiental de Joinville, Anderson da Silva.

O trabalho ocorreu nos cemitérios Cubatão, Pirabeiraba, Rio da Prata, São José, Municipal, Cristo Rei, Nossa Senhora de Fátima, Canela, Rio Bonito, Santa Catarina, São Sebastião, Estrada da Ilha, Cometa e Dona Francisca.

Apenas no Cemitério Municipal de Joinville, o maior da cidade, foram removidos 160 sacos de lixo com capacidade de 100 litros cada um apenas neste local.

Mesmo com a vistoria, a Prefeitura de Joinville orienta as pessoas que forem fazer visitas nos cemitérios para que tenham cuidado com materiais que possam acumular água. Exemplos são as embalagens plásticas de flores, os pratinhos de vasos e objetos usados para acender velas.

Os cemitérios são espaços que passam por vistoria dos agentes de combate a endemias frequentemente. Assim como demais pontos considerados estratégicos como borracharias e ferros velhos.

Monitoramento é realizado o ano todo

Outra frente de trabalho são as visitas nas residências, especialmente nos bairros com maior quantidade de focos do mosquito para orientar os moradores sobre como eliminar possíveis criadouros.

O último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado pela Vigilância Ambiental de Joinville em março deste ano, 45% dos focos do mosquito ficam localizados em residências. Desta quantia, a maioria estava em recipientes como pratinhos de plantas, potes de água e copos descartáveis. Outros focos foram encontrados em objetos considerados sucatas, como entulhos que são depositados no fundo de terreno, caixas d’ água desativadas, lonas ou plásticos usados para cobrir materiais. Também foram identificados pontos de atenção em piscinas e bocas de lobo.

A Secretaria de Saúde realiza a instalação e acompanhamento de armadilhas além de monitoramento das Estações Disseminadoras, armadilhas implantadas em parceria com a Fiocruz Amazônia.

A população pode acompanhar no site joinville.sc.gov.br/dengue, os dados sobre a doença na cidade.

Segurança

Torcida organizada do Joinville é proibida de entrar em estádios e ginásios por um ano após briga

A União Tricolor, organizada do Joinville, foi proibida de entrar em estádios e ginásios por um ano após participação em uma briga que também envolveu torcedores de Paysandu e Remo no mês de fevereiro. A punição passou a valer no dia 5 de maio e trata do acordo entre Ministério Público (MP-SC), Polícia Militar (PM-SC), Federação Catarinense de Futebol (FCF) e outras instituições.

Conforme o Termo de Deliberação, a proibição é válida em todo país e em qualquer modalidade esportiva, seja profissional ou amistosa. Os torcedores não podem acessar esses espaços com vestimentas, bandeiras ou qualquer instrumento que faça referência ao símbolo da União Tricolor.

Doze envolvidos foram presos preventivamente por tentativa de homicídio e lesão corporal no dia 24 de março. Destes, dois permanecem presos. O restante teve a liberdade provisória concedida pela Justiça.

Torcedor gravemente ferido
A briga aconteceu no dia 20 de fevereiro em um bar no bairro Aventureiro. No ataque, um torcedor do Paysandu foi atingido com uma barra de alumínio, socos e chutes e ficou gravemente ferido. A vítima deixou o hospital mais de um mês após as agressões.

Segundo a polícia, a emboscada contou com aproximadamente 30 torcedores encapuzados. Mulheres e crianças também foram vítimas da ação.