Em resposta a Musk, Twitter diz que não violou obrigação de acordo

Empresa afirmou que recorrerá à Justiça para concretizar compra

O Twitter rebateu Elon Musk e acusou-o de violar “conscientemente” o acordo para compra da rede social, dias depois que o bilionário anunciou sua saída do negócio de US$ 44 bilhões.

Em uma carta enviada a Musk, datada de domingo (10) e protocolada a reguladores na segunda-feira (11), o Twitter disse que não violou suas obrigações dentro do acordo, conforme indicou Musk na última sexta-feira para encerrar o acerto entre as partes.

Publicidade

“O Twitter exige que o sr. Musk e suas outras partes cumpram as obrigações sob o acordo, incluindo obrigações de usar seus respectivos e razoáveis esforços ​​para consumar e tornar efetivas as transações contempladas pelo acordo”, disse a carta.

A empresa planeja processar Musk para forçá-lo a concluir o acordo, uma ameaça da qual ele zombou na segunda-feira, quando publicou uma série de tuítes em tom de piada sobre a sinalização da rede social.

Leia também:  OMS mantém pandemia da covid-19 como emergência internacional

As ações do Twitter caíram 11,3% na segunda-feira, a 32,65 dólares cada, um desconto de 40% em relação à oferta enviada por Musk, de US$ 54,20. A queda da véspera foi a maior um dia em mais de 14 meses.

Nesta terça-feira (12), as ações da rede social avançavam 1,9% na abertura.

Especialistas jurídicos dizem que a rede social tem um caso sólido contra Musk, mas pode optar por uma renegociação ou acordo em vez de uma longa briga judicial.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui