Variedades

Farmacêutico da CLAMED explica os benefícios da vacinação como estratégia de combate contra a dengue

View this email in your browser

Farmacêutico da CLAMED explica os benefícios da vacinação como estratégia de combate contra a dengue

29 vidas já foram perdidas em Joinville neste ano na luta contra a dengue. O número representa um recorde em relação ao registrado em anos anteriores. Em 2022, por exemplo, a cidade mais populosa do Estado teve 19 mortes. A recente aprovação da vacina QDENGA® pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é uma nova ferramenta para prevenção da doença infecciosa febril aguda, que é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti.

“Há 40 anos, o Brasil sofre com sucessivas epidemias de dengue, que causam milhares de episódios de adoecimento, óbitos, sobrecarga dos serviços de saúde e prejuízos sociais e econômicos incalculáveis. O diferencial é que para essa nova vacina a pessoa não precisa ter tido dengue anteriormente”, explica Felipe Loro, farmacêutico e gerente de Operações Comerciais da CLAMED (Cia. Latino Americana de Medicamentos) Farmácias. “Essa vacina possui faixa etária ampliada, é indicada para pessoas de quatro a 60 anos”, acrescenta.

Na avaliação do farmacêutico, a imunização é uma ferramenta eficaz e segura: “As sociedades científicas (SBIm, SBMT e SBI) apoiam a recomendação da adoção da vacina QDENGA®, que, combinada às estratégias de combate vetorial, colabora para reduzir o risco de infecção e da morbimortalidade pela doença”. Conforme Felipe, “a avaliação clínica da Qdenga demonstrou uma eficácia geral de 80,2% contra a dengue causada por qualquer sorotipo (ou seja, todos os sorotipos combinados) e independentemente de situação sorológica de base para dengue (soropositivos e soronegativos combinados) em 12 meses após administração da vacina”.

A nova vacina contra a dengue deve ser administrada em um esquema de duas doses, com intervalo de três meses. De acordo com o farmacêutico, a proteção estará ativa em 30 dias após a conclusão do esquema. Por enquanto, não está prevista a necessidade de administração de um reforço. “Por ser uma vacina atenuada, é recomendado aguardar por pelo menos quatro semanas para realizar uma doação de sangue”, orienta.

Pontos de imunização em Itajaí e Joinville

A CLAMED conta com cinco unidades da Drogaria Catarinense habilitadas para realizar a vacinação contra a dengue. Em Itajaí, as salas ficam nas unidades da avenida Coronel Marcos Konder, 1.140, Centro; e da avenida Ministro Victor Konder, 23, Centro. Em Joinville, os pontos estão localizados nas unidades da rua Tenente Paulo Lopes, 148, no Boa Vista; da avenida Getúlio Vargas, 939, no Bucarein; e da rua Otto Pfuetzenreuter, no Costa e Silva. Não há necessidade de agendamento prévio. Os interessados precisam apresentar receita médica, documento oficial com foto e, se tiverem em mãos, carteira de vacinação. O custo é de R$ 369,91.

Contra indicações da vacina

• Hipersensibilidade a qualquer componente da formulação ou após dose anterior de QDENGA®;
• Imunodeficiências primárias ou adquirida, incluindo terapias imunossupressoras;
• Pessoas que vivem com o vírus HIV, sintomáticas ou assintomáticas, quando acompanhado por evidência de função imunológica comprometida;
• Gestantes;
• Mulheres amamentando lactentes de qualquer idade.

Sobre a CLAMED

A CLAMED é o sétimo maior varejo farmacêutico do país e possui as marcas Drogaria Catarinense, Preço Popular e Farmagora. Conta com mais de 600 farmácias, localizadas nos três estados do Sul, em São Paulo e Mato Grosso do Sul. Atualmente, integram o grupo mais de 7 mil colaboradores, sendo que, destes, 1.750 são farmacêuticos.

A empresa foi eleita novamente neste ano como uma das Melhores Empresas para Trabalhar do Brasil no segmento do varejo. A primeira certificação foi conquistada em 2013. As empresas que se candidatam ao GPTW passam pela avaliação dos colaboradores em cinco dimensões: credibilidade, respeito, imparcialidade, orgulho e camaradagem.

12ad5e33-b969-b3d9-3984-01fdbd5e69ef.jpg

Leia também:  Defesa Civil de Joinville monitora ponto de alagamento no fim da Estrada Arataca

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *