Mostra Competitiva do 40º Festival de Dança de Joinville começa nesta terça-feira com apresenta ções de Balé Clássico de Repertório e Jazz

Mostra Competitiva do 40º Festival de Dança de Joinville começa nesta terça-feira com apresentações de Balé Clássico de Repertório e Jazz

O desejado palcão do Centreventos Cau Hansen recebe na noite desta terça-feira, 18 de julho, a partir das 19h, os primeiros grupos a se apresentarem na Mostra Competitiva do 40º Festival de Dança de Joinville. Depois de meses de esforço e expectativa, as companhias que atingiram o desempenho necessário para mostrarem seus trabalhos ao público do Festival de Emoções exibem 21 coreografias.

A estreia da atração competitiva tem os gêneros Ballet Clássico de Repertório, Grand Pas de Deux Sênior (nascidos antes ou até 2001) e Variação Masculina Júnior (nascidos entre 2001 e 2010); e Jazz, com Solo Masculino Sênior e Conjunto Júnior. O desempenho dos profissionais de Balé Clássico de Repertório conta com a avaliação de Cecília Kerche, Eliana Caminada e Paulo Rodrigues; e de Jazz, de Caio Nunes, Érika Novachi e Roberta Cid.

Publicidade

Mais dois momentos prometem marcam a noite. A programação na principal arena da festa da dança começa com uma apresentação especial de Luciana Sagioro. Na edição anterior, a de 2022, ela conquistou o prêmio de Melhor Bailarina da Mostra Competitiva e, ao lado do seu partner Marcos Monteiro, o primeiro lugar na categoria Balé Clássico de Repertório Grand Pad-de-deux Sênior, com a coreografia “Harlequinade”. A bailarina mineira foi contratada recentemente pela Escola de Ópera de Paris, uma das mais respeitadas companhias de dança da Europa.

O outro destaque fica por conta das homenagens que o Instituto Festival de Dança está fazendo ao longo da segunda quinzena de julho para profissionais que contribuíram para a trajetória do evento. Nesta terça, o reconhecimento é para Albertina Tuma, Miraci Dereti e Carlos Tafur (os dois últimos in memoriam) pela idealização do Festival. O evento teve sua primeira edição em 1983, quando a cidade enfrentava as consequências de uma grande enchente.

Leia também:  Passagem antecipada do transporte coletivo pode ser adquirida por meio de PIX

A Mostra Competitiva segue entre os dias 19 e 22 e 24 e 27 de julho, com 226 coreografias de oito gêneros. As fotos dos grupos campeões são disponibilizadas no Flickr (https://flickr.com/photos/festivaldedanca). Nesta edição histórica, a festa da dança contará com um dia a mais em relação ao ano anterior.

Exposição homenageia Hulda Bittencourt

Um dos maiores nomes da dança do Brasil ganhou homenagem em forma de exposição no 40º Festival de Dança de Joinville. As realizações da bailarina, coreógrafa e empresária Hulda Bittencourt, falecida aos 87 anos em 2021, podem ser conferidas durante todo o Festival na mostra inaugurada segunda-feira (17/7) no Foyer do Teatro Juarez Machado.

Hulda começou os estudos com Maria Olenewa, pioneira do balé clássico no Brasil, e teve como professores clássicos Vaslaw Veltcheck, Raul Severo, Ismael Guiser, Maria Melo, Bill Martin Viscount, John O`Brien, Rosella Hightower, Herida May e Shirley Graham. Especializou-se em vários métodos de ensino, entre os quais, o da Royal Academy of Dancing. São inúmeros os trabalhos coreográficos que realizou, com destaque para “O Quebra-Nozes”.

A trajetória de Hulda é inspiração para bailarinos, coreógrafos e artistas no Brasil e no mundo. Em 1959 ela criou, nos fundos de sua casa, o Estúdio de Ballet Cisne Negro e, em 1977, a Cisne Negro Companhia de Dança, que se tornaram referências na valorização e profissionalização da dança.

História de amor à dança

Vídeos, trechos de diários, frases e dezenas de fotos fazem uma síntese da longa trajetória de sucesso e dedicação de Hulda à dança. Com olhar atento e sorrisos enquanto passeia pela exposição, a primeira bailarina do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Ana Botafogo, não esconde a emoção. “É a história de vida que ela quis para ela”, diz Ana, ao olhar com carinho fotos de Hulda com as duas filhas e o marido. “Eles sempre trabalharam juntos”.

Leia também:  Projeto Sacola Literária promove oficinas online

Ana Botafogo e Hulda Bittencourt construíram grandes sucessos juntas. “Hulda me convidou e comecei a fazer parte das turnês da Cisne Negro, que criou balés para mim. Dancei os repertórios da companhia, além dos meus clássicos”, lembra, com brilho nos olhos.

Presente na abertura da exposição, a filha de Hulda, a coreógrafa e diretora artística da Cisne Negro, Dany Bittencourt, se emociona ao falar da trajetória da mãe. “Foi muito difícil escolher o material para montar esta exposição, mas busquei forças porque o público precisa conhecer esta história de amor à dança. São 65 anos de escola e 46 de companhia! Hoje eu tomo conta desse legado e ficarei mais 50 anos, se for possível. Nós duas éramos muito unidas, viajamos o mundo. Minha mãe colocou muita gente na dança”, conta Dany.

Para o escritor Cássio Zanatta, a exposição seria apenas uma retrospectiva “não fosse uma perspectiva: a de mostrar a todos que vivem da dança e para a dança que sempre se pode fazer mais, arriscar um passo ousado, abrir novos caminhos, deixar um legado”.

A exposição traduz o que impulsionava Hulda Bittencourt. “Não existe arte sem paixão, em qualquer área”, afirmava. Para completar: “Se não tiver paixão, mude de profissão”.

17 a 29/7 | Foyer do Teatro Juarez Machado

Leia também:  Abrir uma empresa em Joinville leva menos tempo que as médias nacional e estadual

Serviço

• O quê: 40º Festival de Dança de Joinville.
• Quando: 17 a 29 de julho de 2023.
• Onde: Centreventos Cau Hansen, Expocentro Edmundo Doubrawa e Teatro Juarez Machado, localizados na avenida José Vieira, 315, América, Joinville; e palcos espalhados por Joinville e região.
• Realização: Instituto Festival de Dança de Joinville e Ministério da Cultura – Governo Federal do Brasil.
• Apresenta: Arcelor Mittal Vega e Lei de Incentivo à Cultura.
• Patrocínio: Bosch, CCR Aeroportos, CCR ViaCosteira, Fundação Catarinense de Cultura, Governo de Santa Catarina e Instituto CCR.
• Apoio: Drogaria Catarinense, Global, Grupo Barigui, Havan e Komprão Koch Atacadista.
• Mídia: Favretto Mídia Exterior e NSC TV.
• Promoção: Prefeitura Municipal de Joinville – Secretaria de Cultura e Turismo.
• Venda de ingressos: via Ticket Center (https://www.eticketcenter.com.br/) e das 13 às 17h, no foyer do Teatro Juarez Machado, anexo ao Centreventos.
• Mais informações: https://festivaldedancadejoinville.com.br

Fotos

Legenda: Luciana Sagioro, a Melhor Bailarina da Mostra Competitiva em 2022, faz uma apresentação especial na Mostra Competitiva de 18 de julho.
Crédito: Maykon Lammerhirt.
Link para download: https://www.flickr.com/photos/festivaldedanca/52230776420/in/album-72177720300703778/

Legenda: a primeira bailarina do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Ana Botafogo, confere imagens que integram a exposição em homenagem à Hulda Bittencourt.
Link para download: https://flickr.com/photos/festivaldedanca/53054665556/in/album-72177720309850748/

Assessoria de imprensa do 40º Festival de Dança de Joinville

• Simone Gehrke: coordenação e atendimento à imprensa – 47 9 9971-6117 | imprensa.
• Albertina Camilo: produção de conteúdo e atendimento à imprensa – 47 9 8806-6302.
• Juliane Guerreiro: produção de conteúdo e atendimento à imprensa – 47 9 9757-5067.
• Michelle Castro: produção de conteúdo – 47 9 8405-5026 | imprensa1.