Festival de Dança

BrasilVariedades

Começa a Venda da Programação Didática do Festival de Dança de Joinville

Foto: Nilson Bastian

Durante o renomado Festival de Dança de Joinville, agendado para ocorrer de 15 a 27 de julho, os apaixonados pela dança terão acesso não apenas às deslumbrantes apresentações que transformam a cidade na Capital Nacional da Dança, mas também à imperdível Programação Didática. Esta oferece oportunidades únicas de aprimoramento e lapidação das técnicas de dança, ministradas por grandes profissionais do meio.

A boa notícia é que os interessados já podem garantir suas vagas para cursos, workshops, MasterClasses e ShowCase, disponíveis para compra exclusivamente pelo site oficial do evento: www.festivaldedancadejoinville.com.br. As opções de aulas são diversificadas, adaptando-se às necessidades de cada participante.

Os cursos, realizados ao longo de cinco dias, com a duração de 2 horas cada, contam com a presença de professores convidados especializados em diversas áreas, como Ballet Clássico para todas as idades, Jazz, Dança Contemporânea, Danças Urbanas e até mesmo Danças Aéreas, como Pole Dance, Circo e BungeeDance.

Para aqueles que buscam aulas mais pontuais, os workshops oferecem encontros de 2 horas, ministrados por professores convidados e representantes de grupos que conquistaram o 1º lugar na edição anterior do Festival.

As MasterClasses proporcionam uma experiência única de aprendizado com ícones da dança, em encontros de 2 horas, nos quais profissionais renomados compartilham suas vastas experiências.

O ShowCase, uma experiência coreográfica de alto nível, oferece encontros ao longo de cinco dias, com 4 horas de duração cada. Além de aprenderem técnicas refinadas, os participantes têm a oportunidade de apresentar ao público o resultado das aulas no último encontro.

“É importante ressaltar que as vendas online permanecerão disponíveis até o dia 11 de julho. Após essa data, as inscrições serão feitas apenas presencialmente, no atendimento ao participante, sujeitas à disponibilidade de vagas”, explica a coordenadora da Programação Didática, Esthefânia Moraes.

Foto: Nilson Bastian

Sobre o Festival de Dança de Joinville:

O Festival de Dança de Joinville, que celebrou seus 40 anos em 2023, é reconhecido como o Maior Festival de Dança do Mundo desde 2002, de acordo com o Guinness World Records. Transformou Joinville em um dos principais destinos turísticos e culturais de Santa Catarina em julho, sendo o maior intercâmbio de dança que atrai bailarinos do Brasil e do mundo.

A última edição, a 40ª, realizada neste ano, bateu recordes ao reunir dançarinos de 25 unidades federativas brasileiras e mais de 13 mil participantes. Além de atrair participantes de outros países, como Paraguai e México, o Festival de Emoções e o Festival de Sapatilha foram destaque.

Destacando-se não apenas em julho, o Festival de Dança de Joinville promove atividades ao longo do ano. Exemplos incluem o Festival de Dança de Joinville a Bordo, um cruzeiro de sete dias em janeiro de 2024, e o Festival de Dança de Joinville no Beto Carrero, que permite a grupos se apresentarem no Beto Carrero World, o Maior Parque Temático da América Latina.

A instituição também desempenha um papel crucial em atividades ligadas à educação e assistência social, gerenciando o Programa Dança na Escola e o Saltare Centro de Danças. Este último, um espaço revitalizado com recursos próprios e de parceiros, reúne a história do Festival, capacita profissionais e alunos, e promove projetos sociais, mostras e exposições. O antigo prédio da Escola Estadual Germano Timm, desativado há 12 anos, foi revitalizado e devolvido à sociedade catarinense.

Variedades

Instituto Festival de Dança de Joinville realiza ação de Natal da Praça da Bandeira

Uma grande sapatilha, grafitada pelos artistas Paulo Agostini e Douglas Rezende, com motivos natalinos, já foi instalada no local para compor a decoração do Natal de Joinville. A obra, intitulada “Sonho”, já foi instalada no dia 11 de dezembro.

Já nos dias 21, 22 e 23 de dezembro, das 17 às 20 horas, no mesmo local, as pessoas poderão ainda interagir e bater fotos com uma bailarina e um ator vestido do personagem do clássico “O Quebra-Nozes”. “É uma forma de unir a magia da dança e do Natal”, diz Victor Aronis coordenador geral do Instituto Festival de Dança de Joinville.

Sobre o Festival de Dança de Joinville

O Festival de Dança de Joinville, que completou 40 anos em 2023, é o Maior Festival de Dança do Mundo, reconhecido desde 2002 pelo Guinness World Records, e tornou Joinville um dos principais destinos turísticos e culturais de Santa Catarina em julho.

É o maior intercâmbio de dança, e atrai bailarinos do Brasil e do mundo para uma verdadeira imersão que vai para além da Mostra Competitiva, com diversas opções de capacitações.

A última edição, a 40ª, realizada neste ano, mais uma vez bateu recordes. Reuniu dançarinos de 25 unidades federativas brasileiras e mais de 13 mil participantes. O Festival de Emoções atraiu participantes também de outros países. O Festival de Sapatilha contou com a participação de dançarinas do Paraguai e a Programação Didática, teve alunos do México.

É importante ressaltar que o Festival de Dança de Joinville é realizado em julho, mas atividades são realizadas durante o ano inteiro, levando a dança para o Brasil e o mundo através do Instituto Festival de Dança de Joinville.

Um exemplo disso é o Festival de Dança de Joinville a Bordo, um cruzeiro de sete dias, com saída de Santos e Itajaí, com destino a Buenos Aires e Montevidéu, que será realizado em janeiro de 2024. Outra iniciativa é o Festival de Dança de Joinville no Beto Carrero, que permite que grupos do Brasil e do exterior se apresentem no Maior Parque Temático da América Latina, o Beto Carrero World, localizado na cidade de Penha, no Litoral Norte de Santa Catarina.

Destaca-se também a atuação da instituição em atividades ligadas à educação e assistência social, com destaque para gestão junto ao Programa Dança na Escola, atendendo 2.000 estudantes na rede pública de ensino de Joinville e a gestão frente ao Saltare Centro de Danças, um espaço para reunir a história do Festival, capacitar profissionais e alunos, ensaios de grupos, projetos sociais, mostras e exposições, entre outras iniciativas.

Com recursos próprios e de parceiros, o antigo prédio da Escola Estadual Germano Timm, imóvel tombado e desativado há 12 anos, foi revitalizado e devolvido à sociedade catarinense.

Variedades

40º Festival de Dança de Joinville já está com a programação definida

Crédito: Nilson Bastian

Os apaixonados por dança já podem fazer o seu planejamento para julho. O Instituto Festival de Dança de Joinville está com a programação para o 40º Festival de Dança de Joinville definida. A edição comemorativa, que celebrará as quatro décadas do evento, contará com 13 dias, um a mais do que no ano anterior. As atrações vão ocorrer entre 17 e 29 de julho, com a Noite de Abertura marcada para 17 de julho, às 19h, e a Noite de Gala, para 23 de julho, às 19h, ambas no Centreventos Cau Hansen.

Novidades para a 40ª edição

A Dance Parade estreará na 40ª edição. A ação reforça a tradição do Festival de democratizar o acesso do público em geral à dança. Em 22 de julho, às 15h, os dançarinos abrirão mão das rotinas de ensaios e de performances em palcos para realizações apresentações em plena avenida Beira Rio, até a esquina da rua Max Colin. O público presente terá a oportunidade de assistir gratuitamente as danças coreografadas ao longo do percurso, em uma grande festa, ao ar livre. Em caso de chuva, o desfile será adiado para 23 de julho, no mesmo horário. A inscrição dos grupos é gratuita e a participação é aberta também para as companhias que não dançarem nos palcos do Festival. Os interessados podem cadastrar o grupo e os integrantes no sistema do Festival e se inscrever na área dos grupos.

No clima de celebração dos 40 anos, outra novidade que promete agregar ainda mais emoções ao festival de emoções é a possibilidade de firmar compromissos amorosos durante o evento, como um Casamento. Os casais poderão aproveitar o clima do evento para pedir a pessoa amada em namoro, noivado e fazer votos ou renová-los em uma cerimônia simbólica. O Jardim da Dança, espaço externo do Saltare Centro de Dança inaugurado na 39ª edição, contará com altar e bolo cenográfico. Os apaixonados receberão certificados para registrar o momento.

O Festival da Sapatilha será o diferencial para quem passar pelo Expocentro Edmundo Doubrawa. Durante 12 tardes, de 18 a 29 de julho, o palco da Feira da Sapatilha concentrará apresentações de oito gêneros e competições entre si de solos, duos e conjuntos. Haverá classificações diárias para os participantes que se destacarem e premiação para o melhor grupo, ao fim do evento. Outra novidade da 40ª edição será a realização de mais duas apresentações no Teatro Juarez Machado: no dia 19 de julho, às 17h, o público poderá conferir a Cia Jovem do Bolshoi e em 24 de julho, também às 17h, será a vez de um espetáculo musical.

Apresentações competitivas no Centreventos e Juarez Machado

O desejado palcão do Centreventos Cau Hansen receberá a Mostra Competitiva nas noites de 18 a 22 e de 24 a 27 de julho. Os jovens dançarinos que se destacarem retornarão para mostrar novamente seus trabalhos na Noite dos Campeões Júnior, em 28 de julho, às 19h, e na Noite dos Campeões Sênior, em 29 de julho, às 19h.

Os pequenos prodígios exibirão suas habilidades no Meia Ponta, no palco do Teatro Juarez Machado, nas tardes de 25 a 28 de julho, com reconhecimento aos destaques na Tarde dos Campeões, em 29 de julho, às 14h. O Festival 40+, novidade que estreou com sucesso na programação do 39º Festival de Dança, será mantida para 2023. De 20 a 22 de julho, às 14h, o público terá a oportunidade de conferir as performances dos dançarinos acima dos 40 anos, no Juarez Machado. Já a Seleção Final de Variaçõesestá agendada para ocorrer em 17 de julho, às 10 e às 14h, no Juarez Machado.

Sucessos mantidos

Há atrativos gratuitos e tradicionais do evento confirmados para todos os dias: o Visitando os Bastidores, que permite ao público leigo entender melhor as engrenagens por trás do Festival; a Feira da Sapatilha, que transforma o Edmundo Doubrawa em um grande ponto de encontro para compras, refeições e descontração com as atividades do Mais Dança; e os Palcos Abertos, que levam a dança a diversos pontos de Joinville e região. As apresentações dos Palcos Abertos estão previstas para ocorrer nos seguintes locais: CEU Aventureiro, Feira da Sapatilha, Ginásio Abel Schulz, Joinville Garten Shopping, Museu de Arte de Joinville (MAJ), praça Nereu Ramos, Shopping Cidade das Flores e Shopping Mueller.

O Fan Mix alcançará novamente o público de Joinville para além do Centreventos e seus anexos. Haverá transmissões síncronas das apresentações realizadas no palco do Centreventos todos os dias, das 18h30 às 22h. As exibições serão realizadas no Jardim da Dança e nos Centro de Referência em Assistência Social (Cras) dos bairros Adhemar Garcia, Comasa, Jardim Paraíso e Morro do Meio. Além de assistir aos espetáculos, o público presente terá a oportunidade de participar de atividades paralelas, com música, gastronomia e intervenções artísticas.

A Programação Didática deverá ser realizada de 18 a 22 e de 24 a 28 de julho. A Estímulo Mostra de Dança, atração que valoriza o trabalho dos grupos que se destacaram nas últimas cinco edições do Festival de Dança de Joinville, está agendada para a tarde de 18 de julho, no Teatro Juarez Machado.

Espaço garantido para danças urbanas e K-Pop

Uma boa notícia para os fãs de cultura urbana: o Reencontro das Ruas deve reunir novamente os b-boys e b-girls em 23 de julho, no ginásio da Escola de Educação Bássica Germano Timm. Quem tem mais afinidade com a cultura coreana também terá seu espaço garantido com mais uma edição K-Pop, previsto para ocorrer em 23 de julho, às 14h, na praça Nereu Ramos.

Serviço

O quê: 40º Festival de Dança de Joinville.
Onde: Centreventos Cau Hansen, Expocentro Edmundo Doubrawa e Teatro Juarez Machado, localizados na avenida José Vieira, 315, América, Joinville; e palcos espalhados por Joinville e região.
Quando: 17 a 29 de julho de 2023.
Informações: https://festivaldedancadejoinville.com.br/.

Variedades

Noite de Gala do 39º Festival de Dança de Joinville é marcada pela intensidade de Shakespeare e Tchaikovsky e por presenças ilustres

Começou no Meia ponta, passou pelas categorias Júnior e Sênior e teve seu talento reconhecido em 2010, na 28ª edição, com o prêmio de Melhor Bailarina.

A conquista de Mayara levou à uma bolsa, que pavimentou o caminho até o Royal Opera House, onde hoje atua em Londres, na Inglaterra, como primeira bailarina, juntamente com o seu partner de palcos e de vida, Matthew Ball. A Noite de Gala é uma oportunidade única de rever de perto este talento internacional da dança, que intepreta papeis em “Otelo, o Mouro de Veneza” e “Romeu e Julieta”, as duas histórias de William Shakespeare contadas em “ST Tragédias”, ao som de Tchaikovsky.

Outro ponto alto da noite é a celebração dos 30 anos de parceria artística de Ana Botafogo e Marcelo Misailidis. Os consagrados profissionais dançaram juntos pela primeira vez no Festival, na década de 90; já atuaram como consultores artísticos do evento; e retornam para a 39ª edição como diretores.
Confira os primeiros indicados da Mostra Competitiva

O 39º Festival de Dança de Joinville já tem os primeiros indicados para as premiações especiais da Mostra Competitiva.

Melhor Bailarina
• Bruna Chebile, do Grupo Buena Danza.
• Luciana Sagioro, da Companhia Petite Danse.
• Gutielle Ribeiro, da Companhia de Jazz Emaline Laia.
• Sophia Yamazaki, da Lapidari Companhia de Dança.

Melhor Bailarino
• Daniel Anthony, do Balé Jovem de São Vicente.
• Marcos Monteiro, da Companhia Petite Danse.
• Natham Fernandes, do Studio Arte Dança.

Melhor Coreógrafo
• Claudionor Alves, do Balé Jovem de São Vicente.
• Diogenes Pivatto, do Ginga Espaço de Dança.
• Gutielle Ribeiro, da Companhia de Jazz Emaline Laia.
• Wald Oliveira, do Grupo de Dança A.D. Hering.

As listas são divulgadas ao longo da programação do evento. O resultado final deve ser divulgado após a oitava noite da Mostra Competitiva, em 28 de julho. Os vencedores dançarão nas duas Noites dos Campeões, em 29 e 30 de julho.
Sessão de autógrafos com Luciana Sagioro movimenta a Feira da Sapatilha

A Feira da Sapatilha é indiscutivelmente um dos principais pontos de encontro para participantes e público do 39º Festival de Dança de Joinville. Na manhã deste domingo, 24 de julho, o Expocentro Edmundo Doubrawa teve um motivo extra para atrair visitantes: a sessão de autógrafos com Luciana Sagioro no estande da Só Dança, que movimentou o entorno e gerou filas e mais filas de admiradores da bailairina da Escola da Ópera De Paris. A profissional que hoje encanta plateias internacionais já teve seu talento reconhecido inclusive no próprio Festival, em 2017, com o prêmio de Melhor Bailarina do Festival Meia Ponta.

Foto: Maykon Lammerhirt

B.boys e B.girls disputam no Reencontro das Ruas duas vagas para competição mundial

Quem passou em frente ao Saltare Centro de Dança neste domingo, 24 de julho, percebeu uma vibe diferente. Os sons das batidas e dos aplausos atraíram quem passava pela Orestes Guimarães a conferir o Reencontro das Ruas, realizado nos dias 23 e 24 de julho, na Escola de Educação Básica Professor Germano Timm.

“Essa sinergia entre o esporte e a dança em um mesmo evento é inédita. Aqui é a minha casa”, afirma José Bispo de Assis, mais conhecido como Bispo SB. Bispo é diretor técnico de breaking do CNDD (Conselho Nacional de Dança Desportiva) e já participou de edições anteriores do Encontro das Ruas, nome anterior do Reencontro.

O segundo dia da programação teve como atrativos o Campeonato Brasileiro de Breaking e as batalhas de MCs. No sábado, a competição contou com a participação de 24 duplas para filiação no CNDD. Já no domingo, foram 16 b.boys e oito b.girls. Aos jurados, coube a missão de definir o b.boy e a b.girl contemplados com passagem, hospedagem, alimentação e vaga para o The World Battled, que será realizado de 28 de agosto a 6 de setembro, em Porto, Portugal.

K-Pop reúne 15 grupos aficionados pela cultura coreana

Dançar e fazer lipsync de hits dos seus ídolos coreanos, em um palco profissional, e obter reconhecimento e premiações. Esta foi a experiência vivenciada por 15 grupos na tarde deste domingo, 24 de julho, no 3º K-Pop Joinville Festival. Mas não foram apenas os participantes que subiram ao palco do Teatro Juarez Machado. O jurado Heron Hayashi abriu a programação do evento com uma performance que arrancou gritinhos entusiasmados do jovem público, que lotou o local.

A comissão de jurados, complementada por Allyssan Marie e Lucas Olly, teve a missão de avaliar e determinar os três primeiros colocados para levar as premiações em dinheiro de R$ 500 (terceiro lugar), R$ 800 (segundo lugar) e R$ 1,5 mil (primeiro lugar). Os critérios avaliados foram sincronia, carisma, lipsync e figurino.

Foto: Maykon Lammerhirt
Variedades

Jardim da Dança é mais uma iniciativa do Festival de Dança de Joinville

“A intenção do Instituto é oferecer mais um espaço de lazer para a cidade, além de promover no local atividades não só de dança, mas culturais”, afirma Victor Aronis, coordenador do Instituto.

O investimento realizado pelo Instituto para disponibilizar o espaço foi de R$ 130 mil e o local continuará contando com aportes contínuo para a manutenção da estrutura. Ao público, caberá desfrutar gratuitamente do local, das 9 às 21h, de segunda a sábado. “A Cidade da Dança, reconhecida por lei como Capital Nacional da Dança, carecia de um espaço totalmente dedicado à dança durante todo o ano. O Jardim da Dança vem complementar o que o Instituto já fez na restauração da antiga estrutura da Escola de Educação Básica Professor Germano Timm”, avalia Victor.

O paisagista Jordi Castan foi o profissional responsável pelo projeto do espaço, que contou também com a colaboração dos irmãos Feitosa na execução de artes. O local conta com espaços instagramáveis com instalações e abrigará apresentações de dança ao longo do Festival. Outro bom pretexto para conhecer o Jardim da Dança é a Fan Mix, ponto de transmissão síncrona, ao vivo, de apresentações da Mostra Competitiva.

A Fan Mix possibilitará ainda ao público, antes das transmissões, interagir com dançarinos que estarão presentes nos locais para realizar intervenções artísticas. “A Fan Mix é um espaço de celebração, onde a dança, o movimento e a emoção conectam-se com música, gastronomia, intervenções artísticas e convívio social”, explica Jay Alan Thomas, coordenador de Palcos Abertos, do Mais Dança e da Fan Mix.

O Jardim da Dança sediará a Fan Mix nos dias 23 e 24 de julho, a partir das 18h30. Depois do Festival, o local também deve abrigar feiras de artesanato e de design e apresentações culturais aos fins de semana, com os professores que lecionam no Saltare.

O Saltare Centro de Dança

O Saltare – Centro de Dança funciona na edificação que anteriormente abrigava a Escola de Educação Básica Germano Timm e é tombada como patrimônio histórico. Ficou sem uso por 12 anos, até que, em 2017, o Instituto procurou o Governo do Estado de Santa Catarina e solicitou permissão para restauro e utilização do local. “A intenção foi deixar esse legado para a cidade e estimular a profissionalização da dança”, afirma Victor.

A estrutura abriu as portas durante o Festival de Dança de 2018. Atualmente, abriga parte da estrutura administrativa do Instituto; cafeteria; loja com produtos do Festival; seis salas de dança; e sedia projetos sociais, mostras e exposições.

Escolas joinvilenses que são referência, como a Germana Saraiva e Kulture Kaos, passaram pelo Saltare. Desde a abertura, o centro atua como incubadora para professores que estão no início de carreira. Caso conquistem adesões de alunos, durante três anos, têm direito a usar as instalações e receber apoio administrativo e orientação para crescerem e criarem uma sede própria externa.

A estrutura do Saltare também está disponível pelo Codancing, que desde 2019 permite a locação de salas. Outro diferencial do Saltare é o acervo, acessível ao público em geral, onde é possível pesquisar livros, ver os cartazes de todas as edições e saber mais sobre as edições anteriores do Festival. A estrutura está disponível, também, para que a comunidade realize reuniões.

As verbas para reforma e manutenção do centro são provenientes de recursos próprios do Instituto; de financiamento coletivo; e de parcerias com organizações, como Ambiental, Instituto Carlos Roberto Hansen, Neogrid e Sociesc.

Mais informações: https://festivaldedancadejoinville.com.br/2019/saltarecdd/

Variedades

Reencontro das Ruas retorna à programação do Festival de Dança de Joinville

A atração voltada para linguagens de arte e cultura urbana surgiu em 2006 e, nesta 39ª edição, será realizada nos dias 23 e 24 de julho. Conforme o produtor Kako Zapelini, os dançarinos e MCs poderão fazer as inscrições gratuitamente, no dia do evento. “O Reencontro será de grande importância, o Festival só tem a ganhar com esse intercâmbio cultural”, avalia.

A programação

Breaking Olímpico
• 23 e 24 de julho: o Campeonato Brasileiro de Breaking será válido para classificação nas OIimpíadas de 2024, com direito também a concessão de passagens e apoio para despesas de hospedagem e alimentação. No dia 23, às 9h, será realizado o credenciamento de atletas; e às 10h30, as batalha 2×2 – para atletas não filiados. No dia 24, às 8h30, haverá o credenciamento de atletas; às 9h30, a roda de conversa “O Breaking nos Jogos Olímpicos”; às 10h30, a seletiva masculina; às 11h30, a seletiva feminina; às 14h, a competição Top 16 + Top 8 – feminino; às 15h, a competição top 16 + Top 8 – masculino; e às 17h, a competição semifinal/final – feminina/masculina e a entrega da premiação.

Grafitagem
• 23 de julho, a partir das 11h, no estacionamento do Centreventos Cau Hansen: Jackson Paes (https://www.instagram.com/neosarts/) e Paulo Agostini (https://www.instagram.com/pauloagostini/) vão produzir um painel em um muro de 87 metros. Os artistas foram selecionados em concurso com o tema Joinville Cidade da Dança.

Cypher
• 23 de julho, às 13h, na quadra da Escola de Educação Básica (EEB) Professor Germano Timm: o Cypher contará com a discotecagem do DJ Leokdio e com a condução do MC Pedrinho Festa.

Slam
• 23 de julho, a partir das 14h, na quadra da EEB Professor Germano Timm: o Slam é uma batalhas de poesia de até três minutos. A fase 1 será realizada às 14h; a fase 2, às 16h; e a fase 3, às 18h, com final e entrega das premiações de R$ 500 (primeiro lugar), R$ 300 (segundo) e R$ 200 (terceiro).

All Style
• 23 de julho, a partir 15h: o All Style é uma batalha de dança que envolve todos os estilos, na qual grupos formados por três pessoas competem entre si. Os critérios avaliados pelos jurados Eliseu Correa, Sté Peres e William serão musicalidade, sintonia e técnica. A competição terá início às 15h; com quartas, às 17h; e final às 19h, com entrega do prêmio de R$ 1 mil para o melhor trio.

Batalha de MC
• 24 de julho, a partir das 13h: na Batalha de MC, o DJ solta uma base instrumental e cada participante terá um tempo determinado para rimar sobre ela. A competição terá início às 13h; seguida pelas quartas, às 16h; e final, às 18h. Os jurados Amazona, Malcon e Sangue Bom vão avaliar critérios como técnica e métrica para definir quem será o vencedor do prêmio de R$ 1 mil.

Variedades

Instituto Festival de Dança de Joinville distribuirá ingressos sociais para a 39ª edição

Os interessados em receber o voucher do Ingresso Social podem fazer a solicitação da atração desejada via cadastro no site Ticket Center Social (https://www.ticketcentersocial.com.br/).

Será possível realizar o pedido de um ingresso por dia de programação. A retirada do ingresso definitivo deverá ser feita pelo solicitante cadastrado em local, data e horário informados no e-mail de confirmação. A entrega ocorrerá mediante apresentação de documento oficial com foto e do comprovante de inscrição no Cadastro Único.

O Cadastro Único

O Cadastro Único é um conjunto de informações mantido pelo Governo Federal sobre famílias brasileiras de baixa renda. Os principais objetivos do cadastro são promover a inclusão em programas como Tarifa Social de Energia Elétrica e Benefício de Prestação Continuada (BPC); dar acesso a benefícios como o Auxílio Emergencial e o Auxílio Brasil; e nortear a implementação de políticas públicas em estados e municípios. Informações: https://cadunico.dataprev.gov.br/

Critérios para participação

Famílias: renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa; renda mensal total de até três salários mínimos; e renda maior que três salários mínimos, desde que o cadastramento esteja vinculado à inclusão em programas sociais nas três esferas do governo.
• Indivíduos que morem sozinhos.
• Pessoas em situação de rua, sozinhas ou com a família.