Polícia Militar

Esporte

Drama e Conflito Marcam Estreia Explosiva no Campeonato Catarinense: Torcedor do Marcílio Dias Preso em Meio a Virada e Confronto nas Arquibancadas

Torcedor do Marcílio Dias foi preso por descumprir medida protetiva
Torcedor do Marcílio Dias foi preso por descumprir medida protetiva.

A Arena Joinville testemunhou um espetáculo de emoções intensas durante o embate entre JEC e Marcílio Dias na abertura do Campeonato Catarinense. O duelo não ficou restrito às quatro linhas, transformando-se em um turbilhão de caos e confronto.

A narrativa sinistra teve início no intervalo da partida, quando torcedores do Marcílio Dias protagonizaram uma cena de violência que logo envolveu até mesmo as forças de segurança. O ápice desse cenário sombrio foi a prisão de um fervoroso torcedor do Marinheiro no último sábado (20), resultado de uma confusão exacerbada com a torcida rival de Itajaí.

No epicentro desse drama, a Polícia Militar descreveu a situação como caótica, revelando que a prisão do torcedor se deu em virtude do descumprimento de uma medida protetiva previamente estabelecida. A vítima, uma mulher, estava presente no estádio, e quando a notícia da sua presença se espalhou entre os demais torcedores, o tumulto começou.

As cenas lamentáveis não se restringiram às arquibancadas, pois a PM teve que intervir, levando o torcedor desrespeitoso diretamente para a Central de Polícia. Em meio ao caos, outro torcedor também acabou atrás das grades, desta vez por agredir fisicamente o infrator, desferindo-lhe um soco. Este último assinou um termo circunstanciado e foi posteriormente liberado.

Enquanto o drama se desenrolava fora das quatro linhas, dentro do campo, o Marcílio Dias protagonizou uma reviravolta eletrizante no segundo tempo, vencendo o JEC por 3 a 2. A estreia do Estadual 2024 não poderia ter sido marcada por um enredo mais tumultuado e repleto de emoções extremas.

Saúde

Casos de maus tratos no Hospital Regional de Joinville podem parar no Ministério Público

Hospital Regional de Joinville – Foto: Peterson Paul / Secom

O deputado estadual por Joinville, Sargento Lima (PL), que denunciou supostos casos de maus tratos no Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, solicitou que o Ministério Público averigue a situação da unidade.

No documento enviado ao Procurador-Geral, o parlamentar pede a tomada de providências legais cabíveis para que, caso realmente se apresentem as irregularidades, o Governo do Estado faça alterações necessárias para melhorar os atendimentos.

De acordo com o parlamentar e conforme boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi chamada para atender duas situações de maus-tratos contra idosos na unidade.

Por nota, o Hospital Regional Hans Dieter Schmidt afirmou que no dia 26 de abril um paciente estava internado no Pronto Socorro e, devido a superlotação, encontrava-se sentado em uma poltrona.

Durante a noite, o mesmo teria deitado no chão, alegando que era mais confortável. A equipe de enfermagem orientou o paciente a não tomar a atitude, porém, o mesmo se negou a retornar à poltrona. Na unidade, não havia macas ou leitos disponíveis no momento em questão.

Já na noite do dia 29 de abril, a Polícia Militar esteve no Pronto Socorro do Hospital Regional e conversou com o médico coordenador responsável pela Emergência com a alegação da demora no atendimento a um paciente.

Conforme o posicionamento, o médico teria atendido a guarnição e explicado o caso de superlotação e também esclarecido o método de atendimento conforme o Protocolo de Manchester.